domingo, 23 de janeiro de 2011

Bruschetta, Couscous e Cordeiro

“Bruschettas” de tomates


Quando comecei a fazer esse prato chamei de bruschetta, porém não é uma bruschetta original.
Como eu não tinha manjericão usei orégano seco, mas o majericão fresco faz toda a diferença.

Bruschetta (AFI[brusˈketta]) é um antepasto italiano feito à base de pão, que é tostado em grelha com azeite e depois esfregado com alho. Há diversas variações, sendo bastante conhecida a bruschetta de tomate, que leva, por cima da fatia de pão, tomates e manjericão.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Por que não é uma bruschetta original: eu não tosto o pão (prefiro ele mais macio para absorver o tempero), e o alho eu incorporo no tempero, não esfrego no pão.

2 Tomates italianos maduros
2 Dentes de Alho esmagados sem o miolo (o miolo é indigesto)
1 Limão
Folhas de manjericão frescas
Sal à gosto
Azeite às gosto
Pão italiano fatiado

Modo de preparo:
1-               Corte os tomates em cubos médios e coloque em uma vasilha.
2-               Emague o alho, esprema o limão, tempere com o sal e o azeite.
3-               Corte o manjericão em chiffonade (empilhe as folhas de manjericão, enrole e fatie – é igual fatiar couve).
4-               Deixe marinando na geladeira por 30 minutos.
5-               Sirva com o pão italiano.
Obs: deixe para que cada pessoa coloque no seu pão para que não umedeça o pão com antecedência. Fica uma delícia com a Baguete Tradition da Padaria Real.
Esse tomate pode ser usado em um macarrão, cozinhe a massa e depois de marinado o tomate misture no macarrão quente e sirva, é um prato leve para o verão.

Couscous Marroquino


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cuscuz é um prato originário do Maghreb, região do norte de África.
Consiste num preparado de sêmola de cereais, principalmente o trigo, mas também pode ser à base de farinha ou polvilho, de milho, arroz ou mandioca. Salgada e levemente umedecida, a massa é posta a marinar para incorporar o tempero. Daí, tem a sua cocção pela infusão no vapor. Pode ser incrementado com outros ingredientes, como é o costume do sudeste do Brasil, ou apenas ir acompanhado de leite, ovos, manteiga ou carne-de-charque, como é a preferência no nordeste.
Além do Brasil, o cuscuz também é consumido em outros países da América Latina. A Portugal acredita-se que chegou no reinado de D. Manuel I (1495-1521), sendo mencionado na obra de Gil Vicente. A grafia francesa couscous, é frequentemente usada para todas as variações deste prato em livros de culinária europeus.
Em Cabo Verde o cuscuz é um bolo tradicional, feito com farinha de milho, e cozido a vapor num recipiente de barro especial (binde), análogo a uma cuscuzeira. Leva pouco açúcar e é normalmente comido quente, às fatias, com manteiga.

2 Xícaras de Sêmola para couscous
2 Xícaras de Caldo de legumes fervendo
4 Colheres de sopa de Azeite
40 Gramas de Castanha de caju
30 Gramas de castanha do pará
30 Gramas de Amêndoas
Hortelã à gosto
Sal à gosto

Modo de preparo:
1-     Coloque o couscous em uma vasilha, coloque o caldo por cima e tampe ou cubra com filme plástico, deixe hidratar enquanto prepara os outros ingredientes.
2-     Pique na faca as castanhas de caju, do pará, as amêndoas. Reserve.
3-     Corte o hortelã em chiffonade.
4-     Tempere o couscous com o azeite, o sal e acrescente as nozes e o hortelã e misture bem.
5-     Sirva a seguir,
Obs: Se quiser dar um toque adocicado coloque figos secos e damascos em cubos pequenos.

Fundo de legumes (1,5 lts)
2 Litros de água
300 gr de Cebola em cubos
75 gr de Salsão em cubos
75 gr de Cenoura em cubos
50 gr de Alho poró fatiado

Modo de preparo:
1-     Coloque água fria na panela, coloque os legumes picados, ferva e abaixe o fogo, deixe cozinhar lentamente por até 1 hora.
2-     Coe e esfrie.
Obs: Esse é o caldo de legumes básico, algumas pessoas colocam cravo, sementes de erva doce ou buquê garni, eu prefiro fazer o caldo básico e colocar os temperos nas minhas preparações para que cada preparo tenha seu tempero.

Costela de cordeiro


1 Costela de cordeiro (aproximadamente 1,5 kg)
1 Garrafa de Cerveja Munchen Bamberg
300 ml de Fundo de legumes
1 Maço de Alecrim
4 Colheres de Molho Barbecue
Sal grosso à gosto
Saco de Celofane de assar

Modo de preparo:
1-     Coloque o celofane em uma assadeira, coloque o cordeiro dentro, tempere com o sal grosso e os galhos de alecrim.
2-     Coloque a cerveja por cima e o caldo de legumes.
3-     Leve ao forno médio (180oC por 1 hora e 30 minutos), coloque o caldo em uma panela e deixe em fogo alto para reduzir.
4-     Pincele o barbecue dos dois lados do cordeiro e volte na assadeira para dourar no forno alto (aproximadamente 15 minutos de cada lado).
5-     Sirva com o couscous marroquino.
Eu fiz esse receita outro dia com stinco de cordeiro da Cow Pig e a Cerveja Rauchbier da Bamberg, como não achei hoje fiz com a costela, minha irmã adorou, eu gostei mais com o stinco (é a canela do cordeiro).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado, comentário, observação, será bem vindo...