terça-feira, 12 de julho de 2011

Açorda X Migas

Terça feira 12/07/11 tive um almoço delicioso com o pessoal da "Confraria" da UNISO.
E nossa amiga Jacinta nos apresentou um prato que não conhecíamos, além de ser elaborado com primor que lhe é de costume...
Eu conhecia a açorda que na verdade eram migas, vamos às traduções:

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.Ir para: navegação, pesquisa
A açorda à alentejana é uma sopa típica do Alentejo que, ao contrário da maioria das sopas, não é cozida. A receita de açorda não é universal, já que muda de zona para zona e mesmo de família para família.
A composição básica da açorda é alho, sal, azeite, água em ebulição e pão fatiado, no entanto a esta mistura acrescentam-se ervas aromáticas como o coentro ou o poejo e pode servir-se com peixe fresco (cozido ou frito), bacalhau ou ovo (escalfado ou cozido).
O processo de confecção passa pelo pisar do sal com a erva aromática e o alho, mistura à qual se acrescenta azeite. Deita-se depois por cima a água onde se cozeu o acompanhamento, ainda fervente, e deita-se pão alentejano fatiado.

E as Migas de Bacalhau são feitas aferventando o bacalhau e demolhando o pão, refogar cebola e alho, agregar o bacalhau desfiado e o pão demolhado, acrescentar azeite e corrigir os temperos. No final acrescentar salsa e coentro batidos.

A foto abaixo é da Açorda que a Jacinta fez...
Açorda (não é açórda)


Ela aferventou o bacalhau, demolhou o pão com a água do bacalhau, em um pilão socou alho, azeite e coentro. Ela fez o ovo pochê na água do bacalhau.