Pesquisar este blog

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Programa Toda Tarde

Tive o prazer de fazer uma gravação para o Programa Toda Tarde do SBT - 2a a 6a 13:45 http://www.todatarde.com.br/
Quando eu souber a data que passará aviso.
Gostaria de agradecer ao pessoal da Todeschini de Sorocaba que nos recebeu de braços abertos.  http://www.todeschinisorocaba.com.br/
Também gostaria de agradecer ao pessoal do Mercadão Campolim como a Mercatto Decorações que me emprestou as louças, a Cellar Experts, o Cerealista Namie, o Bacalhau e Companhia, o Empório Urbano, o Clube do Churrasqueiro. E no Shopping Granja Olga o Kana Mar.
Estão gravando receitas de vários países, abaixo apresento as receitas que fiz.


Crème Brûlée

Ingredientes para 4 Porções
Custo estimado da receita R$ 27,39
Custo estimado por porção R$ 6,85

Leite 250 ml
Creme de Leite Fresco 250 ml
Fava de Baunilha 1/2 Unidade
Gemas 5 Unidades
Açúcar 90 g
Açúcar para queimar Quanto baste

Modo de preparo
1. Corte a fava de baunilha ao meio e raspe os grãos.
2. Leve o leite, o creme de leite e a e os grãos e a fava da baunilha ao fogo até começar a ferver, quando iniciar a fervura desligue o fogo e reserve.
3. Misture as gemas com o açúcar.
4. Tire a baunilha de dentro do leite. Coloque um pouco do leite quente dentro dos ovos mexendo rapidamente sem parar, em seguida coloque esses ovos dentro da panela do leite e misture bem. (Esse método chama Liaison).
5. Coloque o creme dentro de ramequins (potinhos que podem ir ao forno).
6. Coloque água dentro de uma assadeira e os ramequins dentro (a água deve ficar até metade do ramequim para não molhar o creme), leve o banho maria ao forno pré-aquecido a 100oC por 45 minutos.
7. Quando estiver pronto tire do forno, deixe esfriar uns 5 minutos e leve à geladeira por no mínimo 3 horas antes de servir.
8. Para servir polvilhe açúcar nos cremes e queime com maçarico, ou com uma colher pesada e quente (deixar na boca do fogão), ou leve ao forno para dourar.

Obs: Você pode aromatizar o creme Brûlée como quiser, pode fazer de chocolate ou de castanhas brasileiras.

Origem do Crème Brûlée – França – Significa “Creme queimado”
Na Espanha a variação é o Crema Catalana e era aromatizado com casca de limão, laranja e canela.
Existe divergência sobre qual país criou primeiro a sobremesa, mas a origem mais conhecida é francesa.

TAPAS


As deliciosas "tapas" espanholas são tira-gostos que podem ser servidos frios ou quentes antes das refeições ou, hoje em dia, até mesmo substituí-las. É fato que, originalmente, as tapas consistiam apenas em azeitonas simples ou recheadas, fatias de morcela, presunto, queijos e legumes marinados e tortillas (as clássicas omeletes espanholas com batatas e cebolas), servidos com palitinhos ou sobre uma fatia de pão e para serem comidos em um ou dois bocados. Depois, foram incorporados outros embutidos e queijos variados, frutos do mar, peixes em conserva ou empanados. Mais tarde, vieram os tomates, ovos, pimentões e cogumelos recheados, os molhos diferentes e os detalhes de finalização. E sempre acompanhados por uma boa bebida, é lógico. São característicos da região de Andaluzia. As tapas não são apenas aperitivos. Na verdade, os chefes de cozinha a consideram uma entrada que antecede o prato principal. A origem das tapas ainda é discutida entre os historiadores. Alguns defendem que o nome do prato é derivado do verbo tapar e teria origem na Idade Média, quando o vinho era servido acompanhado por uma fatia de pão coberta por presunto, morcela e azeitona. Na época, os espanhóis utilizavam o pão como tampa para impedir que as insuportáveis moscas que apareciam no verão caíssem dentro dos copos de xerez, o delicioso vinho espanhol. Outros acreditam que as iguarias surgiram para aliviar a "árdua tarefa" de, ao cair da tarde, na hora do aperitivo habitual dos espanhóis, em vez de os trabalhadores passarem de bar em bar e somente bebericarem, passassem a receber como cortesia alguns tira-gostos para forrar o estômago e não cair de maduros (procede, não?). Alguns poucos bares de Madri ainda preservam a tradição de não cobrá-los. Também é defendida a idéia de que por ter a Espanha sido por muito tempo tomada pelos árabes, assimilou-se o costume das "mezzes", os tradicionais antepastos árabes comidos em bocados. A Real Academia da Língua Espanhola define as tapas como "qualquer porção de alimento capaz de acompanhar uma bebida". O modo de servir também sofreu algumas modificações. Alguns pratos típicos do país passaram a ser servidos em pequenas porções, degustados em pratinhos ou tigelinhas individuais com a ajuda de garfos. Atualmente, novos tipos de tapas feitas com os divinos ingredientes espanhóis aparecem todos os dias, não só pela capacidade e prazer de criar, mas gerados pela competição para atrair os clientes. Quem ganha com isso somos nós. Hoje em dia, existem incontáveis "bares de tapas" distribuídos por toda a Espanha. Turistas do mundo inteiro chegam em cidades famosas por suas tapas, como Sevilha, Barcelona ou San Sebastian, muitas vezes já procurando este ou aquele bar de tapas recomendado. As tapas incorporaram-se também à rotina de horário e necessidades dos espanhóis e, atualmente, pode-se substituir um almoço completo por porções de tapas no meio de um dia de trabalho árduo ou o jantar.

Tomate confitado com ervas frescas
Ingredientes para 4 Porções
Custo estimado da receita R$ 22,03
Custo estimado por porção R$ 5,51

Tomate 320 g
Sal 28 g
Azeite 160 ml
Alecrim Quanto baste
Sálvia Quanto baste
Tomilho Quanto baste
Manjericão Quanto baste
Baguete 1 unidade

Modo de preparo
1. Lave os tomates, corte ao meio e retire as sementes.
2. Tempere os tomates com o azeite e o sal.
3. Coloque as ervas por cima e leve ao forno a 180oC por 15 minutos.
Obs: Os tomates devem parecer crus (devem ficar levemente assados).
Servi com uma tábua de pães e presunto serrano, mas você pode servir só o tomate com pães. Com o presunto o valor total da receita seria R$ 30,00.



Vinagrete de polvo
Ingredientes para 4 Porções
Custo estimado da receita R$ 22,03
Custo estimado por porção R$ 5,51

Polvo 320 g
Cebola roxa 80 g
Limão siciliano 120 g
Sal 20 g
Azeite 120 g
Tomate 120 g
Coentro Quanto baste
Salsa Quanto baste

Modo de preparo
1. Coloque os tentáculos do polvo na panela de pressão, feche a panela e leve ao fogo. Quando começar a pressão aguarde 3 minutos, desligue o fogo e aguarde a pressão sair.
2. Corte as cebolas e os tomates em cubos pequenos.
3. Raspe a casca do limão siciliano e esprema o limão.
4. Pique bem a salsa e o coentro.
5. Tire o polvo da panela, corte em rodelas pequenas.
6. Misture tudo, corrija os temperos, deixe gelar até servir.


Batata brava
Ingredientes para 4 Porções
Custo estimado da receita R$ 12,28
Custo estimado por porção R$ 3,07

Batatas médias 400 g
Azeite de oliva para fritar as batatas 120 ml
Azeite de oliva 50 ml
Cebola picada 100 g
Alho picado 15 g
Pimentão vermelho 100 g
Tomate pelado 300 g
Massa de tomate 30 g
Açúcar 15 g
Sal 8 g
Pimenta dedo de moça em cubinhos (brunoise) 15 g
Páprica picante 15 g

Modo de preparo
Batata
1. Corte as batatas em tiras e divida ao meio. Frite as batatas no azeite, tempere com sal, escorra e reserve.

Molho
1. Aqueça o azeite na frigideira, coloque a cebola e frite em fogo baixo por 5 minutos.
2. Asse o pimentão inteiro e pique em cubos médios.
3. Junte o alho e o pimentão e continue fritando em fogo baixo por 3 minutos, mexendo ocasionalmente.
4. Junte os tomates para a frigideira e cozinhe por 20 a 30 minutos, mexendo ocasionalmente até que tenha engrossado. Se usar tomate pelado cozinhe por 5 minutos.
5. Adicione o açúcar ou a massa de tomate se desejar.
6. Coloque um pouco de pimenta, deixe cozinhar, experimente, e vá fazendo isso até ficar um molho picante, adicione a páprica também. Tempere com sal.
7. Bata no liquidificador ou passe pela peneira se desejar. Sirva em cima das batatas.


Sugeri servir os TAPAS com uma Sangria.
Eu fiz a Sangria com uva, pera, ameixa vermelha, pêssego e folhas de manjericão. Após colocar as frutas coloquei um vinho frisante.

Sangria (espanhol: sangria, que significa "derramamento de sangue") é um vinho punch típico da Espanha.

Composta de vinho, frutas, açúcar, gelo e soda.
Pode-se atribuir a origem da sangria ao Sul da Península Ibérica, especialmente à Região da Andaluzia, onde os andaluzes mais velhos conhecem a sangria das tascas e associam-na, quase sempre, às artes da tourada: Sangre del Toro (Sangue do Touro).
A sangria espanhola é como a nossa caipirinha, não é só uma bebida é uma tradição, e também cada um tem a sua receita.
Pode levar outras bebidas como aguardente (cachaça, no Brasil). Deve beber-se bem fresca e com cubos de gelo.
Em Portugal tradicionalmente adicionam-se especiarias (pau de canela) e ervas aromáticas frescas (hortelã). Em algumas versões de sangria é costume misturar também vários tipos de bebidas alcoolicas na sangria como por exemplo Licor Beirão ou Macieira. Em Portugal existem várias variedades de sangria algumas em vez de utilizarem vinho utilizam por exemplo champanhe com frutos vermelhos, como bagas de groselha, mirtilo e framboesas.
O vinho branco pode ser usado em vez de vermelho, caso em que o resultado é chamado blanca sangria ou, como na Argentina, clerical. Uma garrafa de Chardonnay vai muito bem neste caso. Algumas receitas que usam vinho tinto encorpado podem ser suavizadas através da mistura de uma garrafa vinho de branco na mistura. Em algumas partes do norte da Espanha, a sangria é chamado Zurra e é feita com pêssegos e nectarinas . Na maioria das receitas, o vinho é o ingrediente dominante e age como uma base.
Sangria é servida em toda a Espanha ,Portugal e até no Reino Unido durante o Verão, e no leste e sul do país espanhol durante todo o ano. Nesses lugares é uma bebida popular entre os turistas em bares , pubs e restaurantes onde é servida frequentemente em jarros ou outros recipientes grandes o suficiente para comportarem uma garrafa de vinho e os demais ingredientes adicionados.
Entre os espanhóis, sangria é mais tipicamente servida em reuniões sociais informais, a partir de um punchbowl . Sangria é frequentemente servida com uma concha, usada para obter frutos do fundo do punchbowl ou jarro. Sangria é tambem comumente servida no México , Chile e Argentina .
Sangria tornou-se popular ao longo da costa do Mediterrâneo - nenhuma refeição fica completa sem uma jarra no verão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado, comentário, observação, será bem vindo...